• Rafael Mariano

A indecisão é o projeto do medo

Ela se materializa em dúvida e as duas juntas se combinam para formar o medo.


É muito importante que você entenda isso: autoconfiança, na verdade é uma convicção. Nossas convicções são inseparáveis de nossos resultados. Elas são fonte de nosso comportamento e atitude. Elas definem a forma como nos relacionamos conosco, com os outros e com as circunstâncias à nossa volta. elas são as lentes que definem o modo como vemos o mundo. O que vemos sempre está muito mais interligado com nossas convicções do que com a própria realizade. A realidade não é como a percebemos. Nós a percebemos da forma como somos.


Se quisermos mudar nossa realialidade, deveremos primeiro mudar nossas convicções. Ter consciência desse processo nos dá controle absoluto sobre a realizade e nos enche de autoconfiança.


Por isso, todo processo de mudança externa começa necessariamente dentro de nós.


Nossa forma de pensar cria atitudes, e que, por sua vez, criam nossos resultados - não passa de consequência de nossas convicções.


O que isso que dizer? O pensamento, ao contrário do que imaginamos, não é a origem de nossas ações. le é um estágio intermediário entre o que relamente acreditamos - nossas convic'ões - e nossas atitudes, que são a manifestação dessas convicções.


Se quisermos de fato mudar, teremos que ir a um nível além do pensamento e alterar aquilo em que realmente acreditamos.



Posts recentes

Ver tudo

Desde que nasceu, em 1960, Freddie Roach foi preparado para ser campeão de boxe. O pai havia sido lutador pro􏰀ssional e a mãe, árbitra de boxe. O irmão mais velho de Freddie começou a aprender o

Em 1760, aos 4 anos, Wolfgang Amadeus Mozart começou a aprender piano com o pai. Foi a criança que pediu para iniciar o aprendizado tão cedo. A irmã, com 7 anos, já tocava piano. Talvez tenha sid